22 de out de 2007

Trailer

Seu Evilásio era um homem comum.

- Uahhh... Cinco e meia já?


Ele tinha um carro comum, um trabalho comum.

- Bom dia, chefe!


Ele tinha amigos comuns, e uma vida comum.

- Fala, Evil!
- E aí, cara!


Tudo na vida de Evilásio era comum.
Tudo, exceto por uma coisa.

... Ele não era um inquilino comum.

- Mas Sr. Barriga, se eu largar o Totó por aí, o que será dele?


Neste verão...

- Ô Evilásio! Abaixa o som, ninguém gosta de funk carioca aqui em cima!
- Ora, Dona Geralda, abra seus horizontes musicais!


... prepare-se para ficar...

- Sr. Evilásio, a vizinhança está reclamando muito, vou ter que cancelar o nosso contrato de aluguel.
- Não seu Barriga, por favor! Eu te dou um... um spa de presente! O que acha?


... de saco cheio.

- Ô seu Evilásio! Pára de sapatear aí em cima, tá fazendo uma barulhada aqui embaixo!
- Lá lá lá, eu sou o Gene Kelly...


RESIDENTE: EVIL.

- O que foi? Não gostou do spa?


Em dezembro nos cinemas. (Na verdade, não.)

[Tudo porque uma vez estávamos no Minas Shopping e o filme em cartaz era Resident Evil. Só que tinha uma letra a mais, e isso foi a inspiração.]

15 de out de 2007

Blog Action Day

Eu acredito no poder que a Internet tem de dar voz a quem nunca ou pouco foi ouvido. E é por isso que hoje, no Blog Action Day, o assunto é meio-ambiente.

Bloggers Unite - Blog Action Day

Outro dia eu estava zanzando por um fórum quando vi uma mensagem com o título "Global Warming". Pensei ser alguém consciente, com mais algum dado alarmante e fazendo algum alerta. Mas para a mais completa decepção, era apenas um estadunidense que dizia que o aquecimento global é uma farsa.

Viu este sentimento de revolta que você sentiu? Pois é, é o peso da frase. E o peso de tudo o que vem junto com ela. Será possível que eles sejam tão alienados como pensamos que são? Será possível que eles realmente acreditam que o aquecimento global é só uma grande conspiração da União Européia para diminuir o poder econômico estadunidense?

Talvez este internauta tenha sido vítima da manipulação de informações que as grandes redes de TV deles fazem. Omitem algumas, convenientemente para que o governo não seja atacado por não ter assinado protocolos de Kyoto e acordos de créditos de carbono.

Ironicamente, o maior ativista desta causa é o ex-futuro presidente dos Estados Unidos e ganhador do Prêmio Nobel, Al Gore. Vai entender.

Outras coisas que eu não entendo: porque demora-se tanto a fabricar carros elétricos em massa se já há tecnologia para isso há muito tempo? Será possível que o interesse das grandes petrolíferas pode ficar acima do futuro de nossos netos e bisnetos?

Porque é que até hoje não inventamos uma forma de captar a energia do sol, totalmente limpa, em abundância e longe de acabar, ao invés de tirarmos energia da água, das florestas e de petróleo, devastadoras e poluentes?

Porque é que vejo até hoje pessoas que lavam a calçada da rua com mangueira, desperdiçando um mundo de água, enquanto que existem pessoas que quase morrem por que só têm acesso a um balde de água barrenta pra beber?

Porque é que ainda tem gente que joga lixo pela janela do carro no meio da rua, como vi outro dia mesmo?

É, é fácil criticar políticos corruptos, e na verdade é justo e razoável. Porém, o exemplo tem que partir de nós mesmos. Não podemos simplesmente criticar os governantes, como se tudo o que temos que fazer é ir às urnas de 4 em 4 anos e pronto. Depois eles que se virem. Um país se faz pelas suas pessoas e não pelos seus governantes. E o mesmo vale para o nosso planeta.

Eu procuro ser ambientalmente correto. E você?

10 de out de 2007

Oceania de Gols

E, menos de um ano depois, a meia do Roberto Carlos ainda fresca em nossas mentes, lá vamos nós de novo. Eliminatórias para a Copa da África do Sul. Bwana futebol! No entanto, o assunto de hoje não é o Brasil.

Pouca gente sabe que as eliminatórias fazem parte da Copa do Mundo. A Copa é um evento global, que tem quase 3 anos de duração. E não poderia se chamar "Copa do Mundo" se assim não o fosse. E exatamente por isso, todos os países filiados à FIFA, sem exceção, participam da competição, excetuando-se desistências e penalidades impostas.

E o legal disso é que temos jogos nos quatro cantos do mundo, principalmente onde nem se tem idéia que há futebol. Lembro-me bem como me diverti com os placares das eliminatórias da Oceania. E este ano já começou.

Que, tal por exemplo, a ínfima vitória de 12 a 1 das Ilhas Salomão sobre a Samoa Americana? Ou ainda, os 16 a 0 de Fiji sobre os coitados de Tuvalu, sendo 10 só no primeiro tempo? A Samoa Americana pelo menos se recuperou no saldo, vencendo Vanuatu por míseros 15 a 0.

Ou seja, é diversão que não acaba mais. É uma pena que a Austrália não faça mais parte da OFC e a Nova Zelândia só entre na segunda fase, pois estes enfiavam era mais de 30. Vejam só a lista de gols deste jogo, que coisa fantástica. Detalhe: um jogador só marcou 13 gols.

Isso sim é que é jogo de Copa do Mundo.

PS: Sei que estou zoando só porque sou brasileiro. Imaginem o que eles falam lá do nosso rúgbi...

4 de out de 2007

Parabéns

Em Outubro de 1977, começava uma saga, que completa 30 anos este mês.


Curvem-se diante do mestre!

Alguns reviews aqui.

1 de out de 2007

Rainha

Não é de hoje que a imprensa esportiva olha o futebol brasileiro com saudosismo. Naquele tempo sempre era melhor, mais romântico, mais bonito. Hoje é preparo físico, calendário, contratos milionários, empresários. É futebol de resultados acima de tudo. Não se pode dizer que o São Paulo joga um futebol bonito, por exemplo. É eficiente. É vencedor, sem dúvida, mas bonito? Difícil.

E agora apareceu uma razão para que entendamos tal saudosismo. E essa razão tem nome: Marta.


O futebol feminino é diferente, porque o preparo físico das mulheres é diferente, portanto há mais técnica do que raça -- como "naquele tempo". E a técnica aparece como nunca. Quem viu o Brasil jogar na Copa do Mundo da China, sabe do que eu falo. O futebol feminino de hoje é o futebol masculino dos anos 50 e 60. Inclusive com o(a) craque do Brasil.

Sim, eu comparei sim: eu não vi Pelé jogar, mas estou vendo Marta.

Parabéns, Brasil.