9 de out de 2005

Colombo vs. Alfie

Estive conversando com um amigo meu a respeito daquele tempo pré-primeiro beijo. Quando o casal está se conhecendo e tal, ou quando rola interesse de uma das partes na outra... Talvez nem chegue a se consolidar nada, mas aquele tempo, vocês sabem. Ele me solta a seguinte frase:

"As mulheres seduzem, os homens conquistam."


De início, concordei em absoluto. Mas, como de costume, enrolei e desenrolei a idéia na minha cabeça, e adivinhem: questionei. Porque o homem não pode seduzir? Ou a mulher conquistar? Há alguma diferença, afinal?

Então pensei que isso na verdade deveria ser algo individual, único para cada pessoa, e não uma coisa relacionada ao seu sexo. Mas, ao mesmo tempo, não soube me classificar como um dos dois tipos. Então desenrolei mais: isso deve ser de cada situação.

Acredito que, na maioria das vezes, conquista e sedução têm que andar juntas. Já fui conquistado e seduzido pela mesma mulher. Já conquistei e seduzi a mesma mulher. E também outra situações e combinações...

Mas confesso que não sei se, neste exato momento, devo agir como conquistador ou sedutor. Ou nenhum dos dois. Ou ambos...

Deixo a pergunta: você se considera conquistador ou sedutor?

Eu? Mistura heterogênea em convecção constante. Eu acho.

13 comentários:

Daemon disse...

Nem um nem outro.
Acho que o certo é cativar. Conquista e seducão implicam em efemeridades que, embora divirtam, não chegam ao âmago da questão.
Tem gente que prefere seduzir. Tem gente que prefere conquistar.
Eu prefiro cativar.

Gude disse...

Bom, como já discutimos a respeito via IM... É, tens um pouco de razão. Seduzir e conquistar implicam em ações premeditadas nossas. Para cativar, basta sermos quem realmente somos.

Mas que é divertido, é! hehe

Babi disse...

Bom, eu, particularmente, como não tenho muita habilidade social, sou muito dork, só consigo ser eu mesma. Quando consigo ser algma coisa. Porque a minha especialidade é passar despercebida.

Priska disse...

conquistando ou seduzindo, bom mesmo é se fazer entender... a linguagem? pouco importa...
(nota mental: enquanto comento aqui, a verificação de palavras mostra "esbaovo". Legal, né? Poderia até ser uma palavra, mas, o que significaria?...)

Gude disse...

Babs: não concordo. ;) Mas, em todo caso, isso só pode significar, de acordo com nosso amigo Cuia-Daemon-Pedro, que você é do tipo cativante...

Pi: Concordo que o que importa é se fazer entender. Mas a linguagem torna as coisas mais divertidas...

"Esbaovo" é uma espécie de ovo rudimentar, que só alguns répteis da era pré-cambriana punham. Eles eram chamados de "esbossauros". (argh!)

Tentem definir kukzzru, então. :)

Priska disse...

Era o ruído que os esbossauros faziam para seduzir, conquistar, enfim, cativar suas fêmeas... Lógico...

Ana disse...

1 - Alfie é um filme ótimo.
Porque mostra o lado charmoso e interessante da sedução e da conquista, mas também mostra, com bastante realismo, a solidão a que esses jogos podem implicar.
Porque o que sobra depois da grande vitória dos olhares, palavras e artifícios não é nada, se não tiver amor.
E o amor não precisa de nada disso, mas sim carinho, confiança, dedicação, desejo e bem-querer.
A sedução é um jogo egoísta, pode ser divertido, mas é de mérito próprio. No amor, a gente divide os méritos :)!
Resta saber qual é o objetivo então.

2 - Babi, você não passa despercebida! Pergunta pros inocentes garçons de butecos, eles que o digam :P!

rocks disse...

Da. Tenho que concordar com os garçons inocentes. ;)

Gude disse...

Aninha, até esqueci de dissertar sobre isso, mas quando coloquei a questão, considerei que a conquista/sedução é algo contínuo, mesmo depois que já se conquistou/seduziu. Como diria aquele autor, que não sei quem é: "Não quero conquistar várias mulheres, e sim conquistar a mesma mulher várias vezes." É a isso que você se refere, certo? :)

Ana disse...

Não era não, mas pode perfeitamente ficar sendo ;)!
Se a conquista e a sedução continuam e se somam ao que vem em seguida, só tornam o relacionamento mais atraente. Além de tudo de bom! E nada como uma certa diversão, não é mesmo?
É como o champagne... um eterno prazer e um eterno deleite!

Gude disse...

Eita! Você realmente é uma cupida profissional, hein? Falou com propriedade, mestrado e doutorado! ;)

Ana disse...

ahahahaha... que nada!

Mas isso é só teoria, mocinho, na prática eu sou a maior desastrada... quebro o salto, derrubo o champagne e fico com cor de rubi!

Gude disse...

Mas depois solta uma gargalhada e bola pra frente. hehe