20 de set de 2007

Gororobas gostosas

Normalmente, chamamos de gororoba algo de comer que não está lá com um cara muito boa, e-barra-ou tem um gosto meio sem graça, uma cor meio uniforme, enfim, gororoba, vocês sabem. Mas a gororoba referida no título é de outro tipo. A mistureba que fica boa.

Sabe, há momentos do dia em que você sente que precisa comer algo pelo simples prazer de comer algo, e não pela fome. Nesses momentos, a fome é nula. Come-se pelo prazer. É o pecado da gula na sua mais pura expressão.

Aí você chega na cozinha e se depara com... nada. Não há nada já pronto que te apeteça. Biscoitos? Nah. Não tem sorvete. Não tem chocolate. Miojo é meio sem graça. Arroz com feijão é bom, mas não é isso que estou procurando.

Enfim, a criatividade aparece. Um pão de batata, mais queijo prato, requeijão em abundância (inclusive, tenho uma teoria de que um copo de requeijão tem a quantidade exata para um pacote de biscoitos água e sal, sem tirar nem por, mas isso é uma outra história), acho mais um catchup aqui, uma mostarda ali... E voilá! Nouvelle cuisine de primeira!

E o que dá mais prazer é que é alguma coisa que saiu do nada, foi criada por você e é gostosa.

A única parte ruim é que isso contribui para o Projeto 90, que venho tentando evitar a todo custo.

E eu hei de conseguir, infiéis!

2 comentários:

Pedro disse...

Projeto 90... kilos? :P

Gude disse...

Pior é que é, rapaz. Pior é que é. :P