10 de set de 2007

Houston...

Às vezes me vêm umas teorias nesse emaranhado cinzento que existe em minha cabeça que fazem até eu mesmo me achar estranho.

Existem problemas muito sérios, desses de alto impacto, que acarretam decisões de igual importância para serem resolvidos. Aparentemente, ficar sem tê-los por um bom intervalo de tempo pode resultar na perda da habilidade de confrontá-los. Ou pelo menos na abordagem, ou na coragem, enfim. Na sua força.

É muito complexo.

Com um parágrafo como esses, qualquer pessoa poderia inferir que estou passando por um deles. E o fato de estar me sentindo de mãos atadas por causa de outro problema, que é ocasionado por outro, só faz tornar tudo um grande problema que é maior do que meus golpes especiais.

Ontem mesmo soltei a frase: "vou dormir e amanhã tudo estará resolvido, como num passe de mágica". Podia ser assim mesmo. Pelo menos um dia.

Pra arrematar e não deixar vocês, meus leitores, preocupados: não estou triste. Só estou com um pouco de medo do meu futuro. E sem nenhuma ação imediata pra tomar. Deve ser nessas horas que a gente amadurece, então vamos lá.

4 comentários:

Pedro disse...

Foi o casamento da Lidia que te deixou assim? A Camila pegou o buquê no final? :P

Brincadeiras à parte, estamos aí.
Abração.

Mila disse...

=)
:*

E não, Pedro. Não peguei nenhum pedaço do buquê e o Chris não tem com o que se preocupar.

Já o Juliano...

hehehehe

Daemon disse...

Se precisar, conte comigo tb.

Ana disse...

Medo do futuro e sem ação imediata para tomar.

Deu medo essa frase. Por que eu já estou cansada de sentir isso. Acho que a única coisa que eu posso te falar é: tenha fé. Muito pouco é o que a gente realmente controla. Não perca o seu precioso tempo se preocupando demais, melhor usá-lo em atividades mais divertidas.

Faça sua parte bem feita. O que não é pra ser conquistado agora está no forno, juro, e nem sempre é o que a gente quer, ou achava que queria. A vida gosta de pessoas legais e vc é uma delas. Confie :)