28 de fev de 2010

As regras do Mau Mau Voador

O Mau Mau Voador deve ser jogado, idealmente, de 5 a 12 pessoas. Dois baralhos completos, com os coringas, devem ser usados.

Distribua 7 cartas, uma por vez, para cada um dos jogadores. As cartas restantes - o monte - devem ser colocadas no meio da mesa, com a face para baixo. A primeira carta deve ser virada para cima e colocada ao lado. Esta é a primeira carta do descarte.

O objetivo é descartar todas as cartas da mão. Quando um jogador possuir apenas uma carta na mão, é obrigado a dizer, em voz alta, "mau mau". Caso não o faça até que o próximo jogador jogue uma carta, os outros podem acusá-lo de não ter dito, e nesse caso, o jogador omisso deverá comprar 7 cartas do monte.

O jogo sempre começa no sentido anti-horário. Cada jogador, na sua vez, pode jogar uma carta de mesmo valor ou de mesmo naipe que a carta que está no topo do descarte. Ou seja, o primeiro jogador deve respeitar a primeira carta que foi virada do monte. Se ela for uma carta especial, o efeito se aplica (veja abaixo).

Caso o jogador não possua uma carta de mesmo valor, mesmo naipe, um valete ou um coringa (veja abaixo), ele deve comprar uma carta do monte. Se a carta servir, ele pode jogá-la. Caso contrário, perde a vez.

Existem algumas cartas especiais que geram um ou mais efeitos no jogo. Para exemplificar, vamos imaginar uma roda com os jogadores Alfredo, Beatriz, César, Daniele e Edmundo, no sentido anti-horário.

Ás - pula o próximo jogador. Ex.: se Beatriz joga um Ás, César deixa de jogar e a vez passa para Daniele. Se fosse no sentido horário, Alfredo perderia a vez e ela passaria a ser de Edmundo.

7 - o próximo jogador é obrigado a comprar 3 cartas. Caso possua outro 7, ele pode jogá-lo e passar o castigo para o próximo jogador, que também pode fazer o mesmo processo. Ex.: Edmundo joga um 7. Alfredo tem que comprar 3 cartas. Se Alfredo possuir um 7, ele pode descartá-lo e, nesse caso, Beatriz tem que comprar 6 cartas. Se ela tiver um outro 7, pode jogá-lo e César terá que comprar 9 cartas, e assim por diante. O jogador que comprar as cartas perde a vez.

9 - o jogador anterior é obrigado a comprar uma carta. Ao contrário do 7, o 9 não é cumulativo. Ex.: César joga um 9. Beatriz tem que comprar uma carta.

Valete - o jogador que descartá-la pode escolher o naipe da próxima jogada. O Valete pode ser jogado sobre qualquer carta, não sendo necessário respeitar o naipe ou o valor da carta do topo do descarte. Caso um jogador vença o jogo com um Valete, todos da mesa tem que comprar 1 carta do monte. Ex.: se Daniele joga um 4, Edmundo pode jogar um valete e dizer que Alfredo tem que jogar uma carta de copas.

Dama - inverte o sentido do jogo. Ex.: se Alfredo joga um 5, e Beatriz joga uma Dama, a vez volta a ser de Alfredo, e depois será de Edmundo, Daniele e César.

Rei - é a carta do silêncio. Sempre que um Rei for jogado, todos os jogadores estão proibidos de pronunciar quaisquer palavras. É permitido rir. O jogo segue normalmente, e só é permitido falar novamente quando outro Rei for jogado. Caso um jogador fique com apenas uma única carta durante este tempo, ele deverá, ao invés de dizer "mau mau", dar dois toques na mesa.

Coringa - funciona como o 7, só que ao invés de 3 cartas, o próximo jogador deve comprar 5 cartas. Caso este jogador possua um coringa na mão, ele pode jogá-lo para que o próximo tenha que comprar 10 cartas, e assim por diante. O Coringa pode ser jogado sobre qualquer carta. O jogo segue com o último descarte diferente de um coringa. Ex.: Edmundo joga um 3 de Ouros. Alfredo, não tem um 3, nem cartas de Ouros, mas tem um Coringa e o joga. Beatriz não tem um Coringa e deve comprar 5 cartas, perdendo a vez. César segue o jogo, devendo jogar um 3 ou uma carta de Ouros (a última carta antes dos Coringas).

Além das cartas especiais, ainda existem outras duas regras:

Roubar a vez - se qualquer jogador possuir uma carta igual à que está no topo do descarte, com exceção do Coringa, pode jogá-la, roubando a vez de outro jogador. Com isso, ele tem o direito de jogar outra carta. Ex.: Alfredo joga um 8 de Espadas. A vez passa a ser de Beatriz, que pode jogar qualquer 8 ou qualquer carta de Espadas. Porém, Daniele tem um 8 de Espadas e o descarta antes de Beatriz, roubando a vez. Agora, Daniele é que tem que jogar um 8 ou uma carta de Espadas. Se a cartas utilizada para roubar a vez for uma das cartas especiais, perde o efeito.

Dobradinha - se um jogador, na sua vez, possuir uma carta igual à que está no topo, ele pode escolher roubar a própria vez e descartar mais cartas, ou então aplicar a Dobradinha, isto é, o próximo jogador é obrigado a comprar 2 cartas do monte, mas não perde a vez de jogar.

Regra Opcional - A carta Osama

Antes da distribuição das cartas, uma carta é sorteada e mostrada para todos os jogadores. Esta carta é o Osama. Todas, exceto o Coringa, podem ser o Osama. Depois desse momento, a carta é colocada novamente no baralho e ninguém poderá mencioná-la pelo nome durante o jogo, ou fazer qualquer referência ao fato dela ser o Osama (ex.: apontar com o dedo e dizer: "olha!"), sob pena de comprar 4 cartas. A carta Osama deve ser guardada na mente.

O jogador que possuir o Osama pode jogá-la em cima de qualquer carta, não sendo necessário respeitar o naipe ou valor. Nesse caso, o jogador deve mencionar que está fazendo um "atentado", apontando para a carta, e pode escolher qualquer jogador da mesa para comprar 8 cartas. Caso este jogador escolhido possua um outro Osama, ele pode fazer uma "retaliação", e escolher qualquer um da mesa (inclusive o jogador que atentou contra ele) para comprar 16 cartas. O jogo segue com a última carta diferente do Osama como sendo a do topo do descarte.

O jogador pode, se quiser, jogá-la com o valor normal dela (ex.: caso seja um 7 de Espadas, o próximo compra 3 cartas). Se for assim jogada, deve respeitar a regra básica de mesmo naipe ou valor.

Caso um jogador descarte o Osama como sua última carta (ou seja, vencendo o jogo), todos os jogadores da mesa tem que comprar 4 cartas.

3 comentários:

Cristiano disse...

Vi essa parada no facebook, a iniciativa é boa hehe! Eu só costumo jogar com algumas poucas diferenças pro que vc escreveu...

1) Se alguém bate com valete, dobra a pontuação de todo mundo, e não faz todos comerem uma.

2) O Rei faz ficar em silêncio só enquanto está na mesa, na hora que entra uma carta diferente do Rei, o figura pode falar. Se alguém fala no Rei, come 5 cartas e ganha o direito de falar, mas se em seguida outro Rei entra, se falar de novo são mais cinco cartas.

3) Na Dobradinha o próximo perde a vez de jogar

4) A pontuação: 2-10 = 2-10, K=1, J=20, Q=10 e A=15 e Coringa=20

5) O Osama vai perdendo força com o tempo. No primeiro uso, come 8. No segundo, 7, etc. A retaliação sempre dobra. E se alguém mencionar qual é o Osama durante o jogo, come 5.

6) Se alguém jogar o Rei e ficar com 1 carta na mão, tem que bater 2 vezes na mesa ao invés de falar mau-mau

7) A gente não faz que precisa o próximo jogar pra que o cara que esqueceu de falar mau-mau coma 7, e sim só um tempinho de leve, o maluco esqueceu, se fudeu.

Pedro disse...

Traduz para o inglês, para você ensinar a galera de cá.

Cristiano disse...

Flying Bad-Bad